VATICAN CITY, VATICAN - MARCH 27: Pope Francis waves to the crowd as he drives around St Peter's Square ahead of his first weekly general audience as pope on March 27, 2013 in Vatican City, Vatican. Pope Francis held his weekly general audience in St Peter's Square today (Photo by Christopher Furlong/Getty Images)

Por: Provocações Filosóficas

“Você sabe, Juan Carlos, isso não importa. Deus te fez assim. Deus ama você assim. O Papa te ama assim e você deve amar a si mesmo e não se preocupar com o que as pessoas dizem”.

Essa afirmação foi feita pelo Papa Francisco em uma reunião em abril com Juan Carlos, vítima de abuso sexual por um dos mais importantes padres chilenos, Fernando Karadima.

Esse novo posicionamento do Papa indica um gradual reposicionamento da Igreja Católica, que historicamente condena a homossexualidade.

Além de Juan Carlos, papa Francisco também convidou mais outras duas vítimas do padre Karadima para um fim de semana de conversas no estado do Vaticano.

Amar a si mesmo!

Juan Carlos em entrevista à rede americana CNN, descreve que em meio a sua conversa com Francisco, eles falaram sobre sua sexualidade e o papa lhe falou: Você sabe, Juan Carlos, isso não importa. Deus te fez assim. Deus ama você assim. O Papa te ama assim e você deve amar a si mesmo e não se preocupar com o que as pessoas dizem”.

Procurado para comentar a afirmação de Cruz, o Vaticano afirmou que “normalmente não comenta sobre conversas privadas do Papa”.

Papa Francisco se reuniu com Juan, James Hamilton e José Andrés, que foram vítimas dos abusos do padre Karadima, que foi bispo de Ozona e Juan Barros.

Na última sexta-feira, após várias conversas com o Pontífice sobre os escândalos de abuso sexual e o acobertamento dos crimes pela Igreja do Chile, 34 bispos renunciaram a seus cargos. O papa ainda não se posicionou se vai aceitar ou rejeitar as renúncias.

Com informações: Veja

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS