Em entrevista à Globo News, Luiz Henrique Mandetta, ex-ministro da Saúde, apresentou críticas veementes ao atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. Segundo Mandetta, enquanto ele ainda era ministro da saúde, o presidente teria sido avisado a respeito de uma possível falta de oxigênio e do caos que isso traria caso ocorresse.

Na época, o drama vivido na Itália, foi usado como exemplo para demostrar a necessidade de providências. Muitas cidades italianas ficaram desprovidas de oxigênio e muitos doentes por Covid-19 morreram em casa e tiverem seus corpos recolhidos pelo exército italiano, gerando cenas chocantes que chamaram a atenção do mundo.

Motivada pelo drama vivido pelo Amazonas, a fala do ex ministro leva a crer que há uma relação direta entre a negligência de Bolsonaro e a crise na saúde de Manaus, que precisou contar com a ajuda de outros estados, após ter zerado o estoque de cilindros de oxigênio em seus hospitais.

Deixando claro que falava em tom de crítica, Mandetta afirmou: “…oxigênio não acaba da noite para o dia.”

Veja mais em Ultimo Segundo

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS